San Pedro do Atacama

Atacama – Subida ao Cerro Toco

Cerro Toco
Escrito por Antonio JR

Atacama – Subida ao Cerro Toco

Meu último dia no Atacama rendeu mais um passeio inesquecível e o sentimento de ter sido o melhor de toda a viagem. Eu já pretendia subir um vulcão e o Lascar era o preferido. Já tinha conversado com o pessoal da Ayllu,  agência parceira nos passeios, que seria interessante eu subir algum vulcão no penúltimo ou último dia, pois tinha participado da maratona logo na minha chegada ao deserto e precisava relaxar as pernas.

Minha vontade na verdade era subir o Licancabur, mas como não tenho experiência em subidas de grandes altitudes admirei o vulcão somente de longe. Optei pelo Lascar, mas não deu certo. Não iam fazer a subida ao vulcão naquela semana, mas tinha um pequeno grupo que subiria o Cerro Toco. Não pestanejei e aceitei o desafio.

O Cerro Toco

Toco não é um vulcão como muitos dizem e apesar de ter uma altura semelhante, possui um grau de dificuldade menor, pois a subida é menos íngreme do que a do Vulcão Lascar, vulcão que permanece ativo.

O passeio começa bem cedo e às 6h da manhã eu já estava seguindo viagem. O Cerro Toco está próximo da divisa com a Bolívia. No caminho paramos à beira da estrada, com o Licancabur na nossa frente para se deliciar com o café da manhã. Já falei em outros posts que o café oferecido pela Ayllu Expediciones é espetacular e nesse dia por motivos óbvios não tinha de tudo e mesmo assim estava muito bom. Comi apenas o suficiente, pois ainda tinha pela frente uma subida cansativa.

Uma Lenda do Atacama

No Atacama todos sabem que os vulcões são guerreiros antigos e as colinas são lindas donzelas. O pai de todos eles é o velho e irritado Lascar, o vulcão mais ativo nos Andes. Os jovens irmãos, Licancabur e Juriques, iguais em força e coragem, viviam em busca do amor de Quimal, uma colina que ficava próxima aos vulcões irmãos.

Ambos os jovens desejavam Quimal mas ela deu seu coração para Licancabur. Isso acabou despertando a fúria de Juriques.

Cego de desejo de possuir Quimal, Juriques furioso tenta ter Quimal a força. Licancabur sabendo o que aconteceu decapita seu irmão invejoso. Desde então muitos o chamam de Decapitated.

O que aconteceu perturbou a paz no planalto andino, os outros vulcões exigiram furiosamente justiça para seu irmão morto e, embora Lascar tenha entendido as razões do filho tomou a decisão de enviar Quimal para o exílio, cem quilômetros de distância.

Quando você visitar San Pedro de Atacama estará vendo o poderoso Licancabur por quase todo lugar que você esteja. É um vulcão de forma perfeita e também o seu irmão Juriques na lateral.

Mas a distância não diminuiu o amor e a tristeza de Licancabur, então Lascar conseguiu abrandar o coração do jovem guerreiro dando a ele a possibilidade de passar uma noite por ano na companhia de sua amada.

Isso acontece todos anos após o solstício de inverno o nascer do sol faz com que Licancabur, através de sua sombra, cubra completamente o corpo Quimal.

A subida

Chegamos onde geralmente os carros param para o pessoal começar a subida a pé aos 4600 mt de altitude. Esse trajeto de carro já economiza uma caminhada e tanto. Dali pra frente o jeito é subir a pé, com passos curtos e vagarosos, respirando com calma e criando uma coordenação ideal entre respiração, passos e batimento cardíaco. É de total importância que você encontre esse sincronismo. O pessoal da Ayllu cede bastões caso você ache necessário.

Cerro Toco

Cerro Toco

Dica Retrip:

  • Acima de 3000 m de altitude você pode sentir o mal da altitude por isso é melhor não dar bobeira;
  • Não beber nada alcoólico no dia anterior, pois você subirá até 5600 mt altitude;
  • Não comer nada pesado na noite anterior como carne vermelha;
  • Leve algo leve para comer e algum isotônico embora a Ayllu forneça água, isotônico e barrinha de cereal;
  • Você sai cedo do hotel e com frio. Leve roupas que talvez você possa se livrar delas (deixar no carro). Se tiver ventando muito não tire e suba com toda a roupa. Se prepare sempre pro frio mais punk;
  • Tempo de subida entre 2 e 3 horas;
  • Tempo total do passeio: 8 horas.

A caminhada não é longa, mas como se vai a modo slow motion, gasta-se um tempo considerável. Eu que sempre cronometro meus treinos e corridas não me importei com o tempo. Estava subindo um cerro que chegaria a 5600 m de altitude. Motivo suficiente para eu somente admirar a paisagem e focar no sincronismo do meu corpo. Acredito que demoramos cerca de 2h até o topo.

Cerro Toco

Cerro Toco

Cerro Toco

Cerro Toco

Realmente caminhar nessa altitude requer uma adaptação e um pequeno preparo. Manter a calma quando você sentir que não “puxou” o ar suficiente é de suma importância também. O Guia Lautaro é muito bacana, trocamos altas ideias e ele também é corredor de montanha, o que facilitou o papo (hehe).

Cerro Toco

Cerro Toco

O cume

A chegada é emocionante, pois somos contemplados com uma vista espetacular. De lá avistamos a imensidão do deserto. Sentimos como somos insignificantes nesse mundo e a primeira coisa que fiz foi agradecer por estar ali, vivenciando tudo que meus olhos registravam. A respiração acelera e não só pela falta de oxigênio, mas pelo presente surpresa: A vista.

Cerro Toco

Cerro Toco

Cerro Toco

Cerro Toco

Cerro Toco

Cerro Toco

Do cume podemos avistar com maior parâmetro o Licancabur  ao lado de Juriques e que contrasta com a Laguna Blanca que está em território boliviano. Ficamos sentados e sem pressa pra descer. O frio estava controlado mesmo estando em graus negativos, mas o vento colaborava. Pessoal joia que subiu comigo. Conversamos muito, apreciamos tudo, rimos de coisas, deslumbramos como bobos e nos emocionamos com o que vimos. Sensação que eu jamais irei esquecer! Lembrei muito do meu filho e quero muito subir montanhas e vulcões com ele!

Cerro Toco

Cerro Toco

Cerro Toco

A Descida

A descida é bem mais simples, claro! Mas não se esqueça de ter muito cuidado. Como não é necessário fazer o esforço comunal da subida, o importante é ficar atento para não escorregar, virar o tornozelo ou torcer o joelho que é muito sacrificado em descidas.

O terreno é cascalhado e por isso a atenção deve ser dobrada. Não deixe de estar atento e voltar para o carro sentindo a gratificante sensação de ter subido uma montanha de 5600 m de altitude.

Cerro Toco

Cerro Toco

Cerro Toco

Cerro Toco

Algumas Curiosidades:

Altitudes de vulcões da redondeza de San Pedro do Atacama:

  • Lascar  – 5500 metros de altitude
  • Cerro Toco – 5604 metros de altitude
  • Putana – 5890 metros de altitude
  • Licancabur – 5910 metros de altitude
  • Sairecabur – 5971 metros de altitude
  • San Pedro – 6145 metros de altitude
  • Aucalquincha – 6176 metros de altitude
  • Ojos del Salado – 6887 metros de altitude

Sobre o autor

Antonio JR

Sou um amante da natureza e de esportes outdoor. Corredor de montanha, sou um aficionado por trilhas e terrenos acidentados. Tenho um carinho por tudo que envolve arte e a música é outra atividade que me libera endorfina. Um apaixonado pelo mundo, acredito no poder transformador de cada viagem e com elas adquiro vivência e experiência para minha vida.

2 Comentários

  • OLA…ESTOU COM UMA DUVIDA. EM FUNCAO DE UMA VIAGEM MAIS LONGA, COM ILHA DE PASCOA E SALAR DE UYUMI, VOU FICAR SO 4 DIAS NO ATACAMA. ENTAO VOU PRECISAR FAZER UMA DECISAO: ESCALAR O CERRO TOCO E DEIXAR DE IR PARA GEYSERS DEL TATIO. O QUE VOCE ACHA? VALE A PENA PERDER GEYSELS E ESCALAR CERRO TOCO??

    • Meu amigo! Que pergunta difícil. Até porque você está dando a opção de descartar um dos dois passeios que eu mais curti no Atacama. Isso é de cada um realmente. Só posso dizer o seguinte: – De tudo que eu fiz lá, esses dois passeios foram os melhores. Abração!!!

Deixe um comentário