Vistos e Tickets

Dicas para Imigração na Europa. O que fazer?

Escrito por Antonio JR

Dicas para Imigração na Europa. O que fazer?

Esse post pretende tranquilizar a maioria dos viajantes que acreditam que a imigração seja um bicho de sete cabeças. Definitivamente não é! Basta seguir algumas dicas e alguns passos que estaremos abordando aqui no decorrer desse post.

Em minha primeira viagem pela Europa, minha entrada seria pela Inglaterra e logo de cara passei um grande susto. Na imigração, a oficial começou a me questionar  várias coisas. O que estava fazendo na Inglaterra, porque eu escolhi fazer inglês lá, quantos dias eu pretendia ficar, qual o meu interesse na lingua inglesa e outras coisas. Provavelmente ela não tinha ido com a minha cara  mas respondi tudo que estava ao meu alcance e usei da sinceridade o tempo todo. Como o foco da viagem seria o aprendizado do inglês e também o turismo não foi difícil contar a minha história. Quando ela resolveu perguntar sobre money eu fiquei um pouco nervoso pois não sabia exatamente o que ela queria. Então, ela me perguntou se eu tinha dinheiro em espécie e por sorte tinha levado. Respondi que não tinha muito, mesmo eu estando com quase todo meu dinheiro em mãos e que eu usaria na maioria das vezes meu cartão de crédito. Vocês acreditam que ela resolveu me pedir para contar meu dinheiro na frente dela?

Depois dessa experiência sempre conversei com meus amigos e dei algumas dicas. Eles nunca passaram por tamanho constrangimento e me deram feedbacks interessantes sobre essa experiência.

Se você pretende dar uma rodada na Europa em sua próxima viagem, não pense que o fantasma da imigração te acompanhará a cada vez que você for mudar de país. Isso não acontece porque existe um tratado , chamado Tratado de Shenghen que facilita muito as coisas para os viajantes.

Tratado de Shenghen

Esse tratado é, segundo o wikipedia, uma convenção de política de abertura de suas fronteiras e livre circulação entre países europeus, exceto a Irlanda e o Reino Unido. Não de deve confundir com a UE (união Européia) pois além desses dois países não fazerem parte, estão incluídos nesse tratado outros três que não fazem parte da UE, Islândia, Noruega e Suiça. (veja a relação de países no final desse post).

Por causa desse tratado, nesses casos, uma vez dentro da Europa não passará mais pelas imigrações relacionadas ao país de destino. Como Reino Unido e Irlanda não assinaram, se por exemplo você sair de Paris, com destino a Londres, terá de passar sim pela imigração. Isso se dá nos dois sentidos.

Alguns exemplos:

Exemplo 1 : Caso você desembarque na Espanha e pretende conhecer a França e Portugal saiba que não passará mais por nenhuma imigração além da imigração da entrada, que é na Espanha.

Quando você sair da Espanha para conhecer a França ou Portugal, sendo de carro, ônibus ou avião, você não tterá que passar novamente por nenhuma imigração novamente.

Exemplo 2: Caso você desembarque na França e deseja conhecer Londres ou qualquer outra cidade da Inglaterra. Você fará uma imigração no país de entrada, França e depois novamente quando entrar na Inglaterra. Isso se dará novamente quando você retornar para a França.

Algumas dicas:

Desta forma segue abaixo algumas recomendações para que sua imigração seja tão tranquila quanto você deseja que sua viagem seja:
1 – Dica básica mas não deixarei de citar: você sabe que é obrigatório ter um passaporte e sua validade deve ser maior do que seis meses, não é mesmo?

Caso você não tenha ainda o seu passaporte essa deverá ser sua primeira preocupação. Clique aqui para saber como fazer o seu!

2 – Na Europa não é necessário um Visto e por isso a imigração é indispensável pois é ela quem faz esse papel de autorizar sua entrada. E ela tem o poder de não autorizar.

3 – Leve consigo todos os documentos possíveis da programação de sua viagem. Passagens aéreas de ida/volta,  certificado de matrícula em algum curso caso seja este o propósito, voucher de hotel, caso fique em casa de amigos favor providenciar uma carta convite contendo os dados seus, da pessoa quem está convidando assim como o endereço.

4 – Ter um seguro de viagem é obrigatório na Europa. Cada país tem seu critério e recomendo entrar em sites da Embaixada para verificar o valor de cobertura. Geralmente o valor mínimo da cobertura deve ser de 30 mil euros.

Bônus: Caso você tenha um cartão Visa ou Mastercard Platinum ou superior, você pode adquirir a passagem aérea com ele e solicitar a cobertura. Foi o meu caso e funcionou muito bem. Mas só vale para cartões Platinum ou superiores e as compras das passagens aéreas devem ter sido feitas por ele, ok? Em outros casos, não existe essa possibilidade. Ligue na Central de Atendimento para tirar maiores dúvidas.

Caso você não tenha o cartão citado acima você pode cotar seu seguro de viagem conosco, trabalhamos com uma das melhores empresas no ramo de seguros e ainda cedemos um desconto super especial. Faça sua cotação e comprove! Clique aqui.

5 – Ter dinheiro em espécie. Cartões de Créditos são bem vindos porém você deve ter em mãos um valor maior que o mínimo exigido (cada país também sua exigência). No caso da Espanha, meu último destino era de 70 euros /dia. Neste caso recomendo sempre levar um pouco a mais do que o necessário e passe a informação de que você não possui muito e que irá utilizar o cartão de crédito também. Isso funcionou comigo.

6 – Leve se possível algum comprovante de renda ou mesmo alguma fatura de cartão de crédito que prova que aquele cartão é utilizado com frequência. Nunca precisei utilizar mas não custa ter em mãos.

7 – Suas respostas devem ser objetivas e sem muita história. Responda somente o que lhe é perguntado e com respostas sempre direcionadas ao turismo. Dicas as cidades que pretende visitar e os locais de preferência. Isso mostra que você se planejou para a viagem. Seja sempre gentil e nunca diga palavras como negócios, trabalho ou coisas do gênero.

Países que assinaram o Tratado de Shenghen: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Noruega, Países Baixos, Polônia, Portugal, República Tcheca, San Marino, Suécia e Suíça fará imigração apenas uma vez.

Sobre o autor

Antonio JR

Sou um amante da natureza e de esportes outdoor. Corredor de montanha, sou um aficionado por trilhas e terrenos acidentados. Tenho um carinho por tudo que envolve arte e a música é outra atividade que me libera endorfina. Um apaixonado pelo mundo, acredito no poder transformador de cada viagem e com elas adquiro vivência e experiência para minha vida.

1 comentário

Deixe um comentário