Alto Caparaó

Travessia Pico da Bandeira por Alto Caparaó

Travessia Pico da Bandeira
Escrito por Antonio JR

Travessia Pico da Bandeira:

Uma pessoa me perguntou antes dessa viagem: Por que você gosta destes programas de índio? Pensei em qual resposta poderia dar e tentei ser o mais simples na minha resposta. Depende do que você chama de um programa de índio. As pessoas associam “programa de índio” a uma coisa ruim e negativa e nem tenho ideia de quando e como isso se formou. Sendo um programa de índio ou não, o que importa é que realmente vale muito a pena fazer a travessia do Pico da Bandeira, caminhar por esta trilha e esperar por um maravilhoso amanhecer nos cantos das Minas Gerais e do Espírito Santo.

Travessia Pico da Bandeira

Lindo Visual – Travessia Pico da Bandeira

Travessia Pico da Bandeira

Alto do Pico da Bandeira já no amanhecer – Travessia Pico da Bandeira

Travessia Pico da Bandeira

Já com o dia claro – Travessia Pico da Bandeira

Pra quem desejar faze-la, pode-se escolher por fazer a trilha por dois acessos: Um pelo estado do Espírito Santo e o outro por Minas Gerais. Fizemos por este segundo e a cidade para a qual partimos foi Alto Caparaó. Um cidade simpática que recebe o ano inteiro turistas em busca desta mesma aventura.

Antes de pensar em sair subindo a trilha você deve tomar algumas informações e alguns cuidados que podem ajudar. Por exemplo: a melhor época do ano é junho e julho mas o frio pode chegar a alguns poucos graus ou até mesmo negativos no alto do morro. Leve sempre contigo uma lanterna, um saco de dormir e um isolante térmico principalmente se você for fazer a trilha durante a madrugada para ver o nascer do sol (que é magnífico). Outra dica importante é verificar no Parque do Caparaó sobre reservas para entrar no parque. É limitada a entrada e o limite são 2.200 pessoas. Pra se ter uma ideia no nosso fim de semana quase não conseguimos entrar.

Travessia Pico da Bandeira

Lindo espetáculo – Travessia Pico da Bandeira

Sobre a trilha é importante saber que são aproximadamente 13km de extensão divididos em partes. A primeira é até a Tronqueira. A partir do momento que você entra no parque, pode ser feito de carro e o trajeto é de 6 km. Chegando no ponto que saímos caminhado, a Tronqueira, o caminho passa a ser só a pé. A segunda etapa é até o Terreirão. Geralmente local usado para as pessoas descansarem até a hora determinada para se chegar até o pico. Da Tranqueira até o Terreirão são 3,7 km de subidas, principalmente seu início. Já a terceira etapa tem 3,2 km. É a etapa mais difícil pois a subida fica mais intensa e já houve o desgaste do início da trilha.

Travessia Pico da Bandeira

A noite no Terreirão – Travessia Pico da Bandeira

Nosso itinerário foi o seguinte: Chegamos na entrada do Parque às 20h e subimos de carro até a Tronqueira. Saímos por volta de 21h e chegamos no Terreirão próximo das 23h. Descansamos e ainda passamos muito frio. Não tínhamos levado barracas e ficamos praticamente sem local para poder descansar e principalmente proteger daquele frio todo. Bem, ficamos congelando até 2:30h que foi a hora que estipulamos para partir rumo a última fase.

Travessia Pico da Bandeira

Cruz no alto do Pico da Bandeira

No Terreirão possui uma casa de pedra geralmente usada para abrigar os aventureiros que aguardam a hora de subir, mas naquele dia ela era infinitamente menor do que o números de pessoas que precisavam de abrigo (rs). Uma curiosidade: esta casa foi atingida por um avião de pequeno porte um tempo atras. Partimos as 2:30 e chegamos as 5h ao cume. Ainda era noite e tínhamos de esperar pelo que esperávamos e para o qual estávamos todos lá. O nascer do sol!. Enquanto isso frio, muito frio! Enfim, a aparição do grandioso! Fantástico! Vista excepcional  que recomento a todos!

De um lado o sol aparecendo meio aquele tapete de serração e do outro lado a noite, lua cheia (esta iluminou todo nosso percurso) e as nuvens parecendo lagoas em meio aquelas montanhas maravilhosas.

De fato foi um programa de quem entende muito de natureza e das maravilhas que ela pode nos proporcionar. E galera, valeu pela aventura! Teremos muitas outras. Abraços para o Léo (Grisa), Hugão (Branquelo), Arthur (Wolve), Luiz (Cruch), Daniel!!!

Reserve seu hotel com a gente, vai!

booking banner post

Nosso blog tem parceria com a Booking.com. Uma reserva através do blog ajuda a mantê-lo pois ganhamos uma pequena comissão. O preço não altera e você pode contar com a qualidade Booking.com em suas reservas. Com cancelamento grátis! É muito simples e seguro.

Clique em :

Booking.com – Hoteis em Caparó  pela Booking.com

Booking.com – Hoteis em qualquer lugar do Mundo 

Veja muito mais fotos na nossa galeria de fotos da Travessia Pico da Bandeira aqui abaixo:

Sobre o autor

Antonio JR

Sou um amante da natureza e de esportes outdoor. Corredor de montanha, sou um aficionado por trilhas e terrenos acidentados. Tenho um carinho por tudo que envolve arte e a música é outra atividade que me libera endorfina. Um apaixonado pelo mundo, acredito no poder transformador de cada viagem e com elas adquiro vivência e experiência para minha vida.

7 Comentários

  • Que lindo!
    Pareço cosmopolita, mas adoro uma aventura! Esse pico da Bandeira está na minha lista há anos. Eu tenho família pertinho, em Manhuaçu, e a minha geração de primos é a única que não subiu.
    Mas continua nos planos, e essas fotos são altamente motivadoras!

    • Eiii! Que bom receber sua participação! Então eu acho que devia se apressar por que é divina a vista lá de cima. Aconselho subir a noite e ver o amanhecer. Pela posição, acredito, e também me falaram, que o nascer do sol é mais bonito. É claro que se tiver disposição para aguentar o frio em épocas como esta de agora, pode valer ficar lá a noite inteira. Veria o por do sol e amanheceria com o espetáculo que pude presenciar. Um grande abraço e muito obrigado!

  • Moro em Manhuaçu, perto do Parque Nacional do Caparaó, e já subi até o Pico da Bandeira algumas vezes. É uma “aventura” interessante, que precisa ser feita pelo menos uma vez! A região do parque é toda belíssima e vale a pena uma visita de alguns dias. São muitas cachoeiras e o clima é muito agradável. Ótimos restaurantes, hotéis e cafés. Venham conferir!

  • Antonio , conheço o Pico da Bandeira e seus “irmãos” Pico do Cristal e Calçado desde 1981 quando subi pela primeira vez , depois em 1983 , 1986 , 1995 , 2001 e 2005 .
    Se eu não estiver enganado o correto é Tronqueira e não Tranqueira.

    Alexandre

  • Você não fez a travessia. Você fez um bate e volta pelo lado de MG. Travessia seria se você entrasse por MG e saísse pelo ES ou então se tivesse entrado no parque pelo ES, atravessado e saído por MG.

Deixe um comentário

--