Caminho de Santiago Etapas

Caminho de Santiago – Etapa 1 Saint Jean à Roncescalles.

Caminho de Santiago etapa 1
Escrito por Antonio JR

Caminho de Santiago – Etapa 1 Saint Jean à Roncesvalles

Vou precisar de muito mais que um post para descrever para vocês, etapa por etapa, O Caminho de Santiago de Compostela. Este é o primeiro, onde divido a experiência que eu e meus amigos Daniel Diniz, Rafael Eudes, Henrique Imberti e Chris Martins vivemos na Espanha, numa travessia de bike, orientada pelo cronograma que pode ser conferido nesta postagem: Caminho de Santiago – Planejando Detalhes do Caminho.

Durante a viagem, resolvemos fazer algumas alterações no percurso. Tínhamos em mente chegar pela manhã à cidade de Santiago. A ideia era sentir a atmosfera dos outros peregrinos que também estivessem concluindo o caminho, presenciar a Missa do Peregrino, realizada diariamente ao meio dia e receber a almejada Compostelana (Certificado dado a quem completa a jornada). Por isso, concluímos que nossa programação talvez dificultasse alcançar esse objetivo.

Dessa forma, optamos por dormir mais próximo do destino final. Escolhemos Monte del Gozo como parada. Foi a escolha. Além de cumprirmos nosso objetivo, ficamos em um albergue muito interessante e comemos um prato peregrino delicioso que descreverei mais adiante. Antes de mesmo de chegarmos a Léon já tínhamos saído da programação, mas por outros motivos que também serão narrados posteriormente.

Meus relatos serão sobre minha vivência de bicicleta, no Caminho de Santiago, ao longo de 14 dias e mais outros dois, até Finisterra, no mês de setembro de 2014. Não é o objetivo destes posts, em momento algum, polemizar sobre a diferença entre quem faz o caminho de santiago a pé ou quem opta por fazê-lo sobre duas rodas, pedalando, escolhendo as trilhas ou carreteras.

Conto minha experiência apenas para contribuir com aqueles que, um dia, pretendem fazer o caminho a pé ou em bicis,  e partilhar tudo que vivi nesses maravilhosos dias da minha vida. Contarei estórias e falarei um pouco sobre a história dos locais que merecem destaque. Optei por percorrer o mesmo trajeto que os peregrinos, ainda que, acompanhado pela minha Mountain Bike e só andei pelas carreteiras quando elas estavam paralelas ao caminho. Dessa forma, pude presenciar tudo que um peregrino vê em sua jornada, porém com menos dias na programação.

Caminho de Santiago etapa 1

Um início já recompensado

Etapa 1 – SJPP / Honto (4.9 km) / Orisson (2.8km) / Roncesvalles (17km)

Total da etapa: 24,7 km – Restam: 793,5km

Custo do Albergue em SJPP: 15 Euros – Hostel Ultreia

Custo do Prato Peregrino em SJPP: 12,80 Euros

Não sabíamos ainda, como seria a hospedagem durante o caminho, por isso, na primeira noite, reservamos com antecedência. Ficamos em um quarto com sete camas (cinco eram do nosso grupo) no Hostel Gite Ultréia na Rue de la Citadelle, 8. O café da manhã são 4 euros, mas não acredito que vale a pena. Basta você ir a um supermercado, que em SJPP pode ser facilmente encontrado, e comprar seu lanche. Com um pouco mais da metade desse valor, você prepara seu café da manhã e também um lanche para o decorrer do dia. Que lhe será muito necessário!

Caminho de Santiago etapa 1

Rue de la Citadelle

Saint Jean Pier de Port é um dos principais pontos de partida do Caminho Francês e foi de onde saímos. De todos com quem comentei que essa cidade francesa seria meu ponto de partida eu ouvia a seguinte expressão: “Que chiquê hein?!”. Acredito que fosse por causa do nome, que pronunciado de maneira correta em francês soa harmônico. Acabei não resistindo em pesquisar o significado do nome da cidade. A tradução de Saint Jean Pied de Port significa “São João ao Pé da Montanha”. Faz sentido! O que ainda não fazia sentido pra mim era o tamanho da montanha que encontraríamos pela frente. Subimos mais de 1200 mt em aproximadamente 15 km, atravessando a cordilheira pirenaica, um dos trajetos mais belos e emotivos da Rota Jacobeia.

Caminho de Santiago etapa 1

Saint Jean Pied de Port

Caminho de Santiago etapa 1

Saint Jean Pied de Port

Caminho de Santiago etapa 1

Vita aérea Saint Jean Pied de Port

A cidade de SJPP (abreviarei pra facilitar) é importante. É basicamente o encontro de três rotas do Caminho de Santiago que partem da França: Paris, Vézelay e Le Puy-en-Velay e está bem próxima da fronteira espanhola, apenas 8 km.

Igualmente como em grande parte das cidades que passamos pelo caminho na Espanha, SJPP também possui uma parte histórica que dá aconchego à cidade. Ao longo da Rue de la Citadelle podemos ver construções do século XVIII feitas com xisto vermelho e cinza (rocha sedimentar composta por matéria orgânica). É possível ver nas paredes das casas a data da construção ou o nome dos donos originais. Muito interessante!

O portal da cidade Porte St-Jaques é o portão de passagem dos peregrinos. Nele se inicia todo o processo de caminhada. Em 1998,  o decretou como patrimônio da humanidade, sendo parte do Caminho de Santiago, localizado na França, a UNESCO o decretou como patrimônio da humanidade, sendo parte do Caminho de Santiago, localizado na França.

Caminho de Santiago etapa 1

Prontos para partir

Caminho de Santiago etapa 1

PrÉglise de Notre Dame du Bout du Pont

Caminho de Santiago etapa 1

Rue de la Citadelle

Próximo ao portal está a igreja gótica do século XIV chamada de PrÉglise de Notre Dame du Bout du Pont ou Igreja de Notre Dame.  Essa é uma catedral com referências bascas. Há uma fonte, decorada com uma vieira, símbolo do caminho, próxima a entrada. A parte lateral da igreja é utilizada como hospital.

Nessa rua principal, circulam peregrinos do mundo inteiro. Pessoas que aguardam pelo início de sua jornada e outras que já estão nela há mais dias. Peregrinantes que estão depositando topo tipo de sentimento nessa trajetória. Para cada um, o Caminho tem um significado. Passar alguns momentos observando tudo isso, sabendo que você também faz parte dessa movimentação é muito prazeroso, pode confiar! Caso você ainda não esteja com sua credencial, pode pegá-la juntamente com o primeiro carimbo nessa mesma rua.

Com um pouco mais de tempo, é possível visitar a Citadel, uma fortaleza do século XVII, que atualmente abriga uma escola. Não é aberta ao público, mas tem uma vista com beleza ímpar.

Na minha opinião, a primeira etapa foi a mais dura. Subir os Pirineus não é tarefa fácil e o “Montrinho verde” (como nós o apelidamos pela dificuldade e não pela beleza, claro!) traz um alto grau de dificuldade em todo seu percurso. Nossa saída de SJPP não foi tão cedo. Como as bicicletas alugadas só chegaram no dia da saída, os ajustes necessários fizeram com que começássemos a travessia as 10:45 da manhã. Sugiro sair bem mais cedo. Esse atraso foi deixando a euforia estampada em nosso comportamento e criando uma vontade gigantesca de começar o pedal.

As primeiras pedaladas logo nos fizeram passar pelo pequeno povoado de Hontto. O piso de asfalto, nas primeiras horas de pedal, facilitou bastante a tarefa, mesmo sendo alta a intensidade da subida. Existe outra opção, uma rota alternativa toda em asfalto passando por Valcarlos. Ela é mais acessível e geralmente utilizada por um grande número de ciclistas. Não foi nosso caso. Queríamos a trilha, o visual espetacular, majestosas paisagens e tudo que o caminho nos pirineus podia proporcionar. Optamos pela Ruta de los puertos de Cize ou Rota de Napoleão.

Caminho de Santiago etapa 1

Visual deslumbrante

Depois de oito quilômetros passamos pelo Refúgio de Orisson onde a vista é impressionante! As paisagens nos deliciam com o que os Pirineus nos apresenta. Orisson está a aproximadamente 770 metros de altitude. A subida continuava e vencer os Pirineus se fazia necessário. Desgastante! Lá no alto, em um dos pontos mais elevados da primeira etapa, está a estátua da Virgem de Biakorri. É linda e para quem tem como motivos, a religiosidade ou espiritualidade, é um momento de forte emoção. Apesar dela ser a protetora dos pastores, ela dá a benção a todos os peregrinos!

Caminho de Santiago etapa 1

Virgem de Biakorri

Caminho de Santiago etapa 1

Virgem de Biakorri

O lugar é belo, paramos para fazermos algumas imagens aéreas. O Daniel, nosso parceiro do Retrip levou seu Drone (um modelo de avião não tripulado, um quadricóptero) para que pudéssemos ter algumas imagens aéreas e de outros ângulos. Imagens maravilhosas!

Caminho de Santiago etapa 1

Vista aérea do alto dos Pirineus

Caminho de Santiago etapa 1

Vista aérea do alto dos Pirineus – Caminho de Santiago

Caminho de Santiago etapa 1

Vista aérea do alto dos Pirineus – Caminho de Santiago

Caminho de Santiago etapa 1

Vista aérea do alto dos Pirineus – Caminho de Santiago

O Caminho continua a subir progressivamente, alternando subidas e descidas até a Cruz Thibault. Daí por diante, somente trilhas deixando o asfalto para trás. É bom ficar atento à sinalização. Nessa etapa é comum, além das tradicionais setas amarelas, vermos também os sinais franceses. Eles são representados por dois traços horizontais. Um vermelho e outro branco. Quando estão na horizontal e paralelos indicam para seguir em frente, quando estão cruzados significam que o caminho está errado. Volte e procure por outra marcação correta. Após a fronteira, passamos pela fonte de Rolando onde matamos a sede, nos abastecemos de água. O Paço de Lepoeder é o ponto mais alto dessa etapa e depois de mais algumas subidas, chegamos a ele.

Essa primeira etapa é conhecida por um lugar onde tudo pode acontecer em questão de minutos. Muitos já morreram ali, infelizmente. Vimos algumas indicações de peregrinos que faleceram no local. Mesmo escolhendo o mês de setembro para cumprir essa jornada, porque o clima contribui muito para a passagem dos peregrinos, presenciamos uma mudança repentina, comum nos Pirineus.

Antes de começarmos a nos direcionar para a descida à Roncesvalles, logo após passarmos por um abrigo peregrino (Abrigo de Izandorre) construído para que, em casos extremos, seja possível o peregrino pernoitar, fizemos a opção por entramos em uma área de bosques. Linda e agradável, mas curtimos muito pouco esse visual. Em questão de minutos o clima mudou. Já vínhamos percebendo que uma chuva se aproximava, mas não imaginávamos que ela chegaria da forma e na velocidade que chegou. Uma nuvem preta se aproximou e um vento muito forte fez questão de nos dar boas vindas. Percebi naquele momento o porque da fama do local. Uma forte tormenta de granizo começou e mal deu tempo para colocar as capas de chuva.

O granizo agredia nossos rostos, pensamos em parar, mas não queríamos ficar em uma área repleta de árvores, já que muitos relâmpagos e trovões nos faziam companhia. Nessa delicada situação, procurar por um lugar descampado seria o ideal. Mas ali? Como? Foi meu primeiro momento de grande medo. Por sorte a tempestade não demorou passar. Estávamos, eu e o Daniel, preocupados com os outros que estavam ainda por vir e a escolha entre continuar em baixo de chuva ou aguardá-los, parados, nos remoeu por um bom tempo. Resolvemos esperá-los, afinal estávamos juntos e devíamos continuar assim. Da mesma forma, como veio, a tempestade se foi e como um passe de mágica o susto passou.

Caminho de Santiago etapa 1

Muita chuva a vista

Caminho de Santiago etapa 1

Abrigo para os peregrinos – Abrigo de Izandorre – Caminho de Santiago

A etapa foi sendo vencida e o cansaço tentava a todo momento tomar o comando. Ainda me senti um pouco fora do caminho, pois como foi mucho duro, como dizem os espanhóis, a todo instante passava pela minha cabeça, a possibilidade de fracassar e decepcionar todos que estavam torcendo por mim em terras espanholas.

A descida até Roncesvalles é bem íngreme e sugiro atenção para aqueles que estão de bike. Para os peregrinos que estão caminhando, cuidado com os joelhos. Todo cuidado é realmente pouco!

Chegando em Roncesvalles, já procuramos o albergue municipal, o Real Colegiata de Santa Maria de Roncesvalles. Selamos nossa credencial, comemos um prato peregrino muito bom por sinal, e fomos para cama. O curioso é que, em Roncesvalles, tivemos o primeiro contato com albergues municipais que disponibilizam inúmeras camas. Ainda achei estranho, não por dormir em hostal, pois já estou acostumado, mas dormir em um lugar, um antigo mosteiro, dividindo com mais 127 outras pessoas, do mundo inteiro, não era muito comum para mim. Achei o máximo e nem os ruídos e odores testemunhados durante a noite inteira foram capazes de diminuir a minha euforia por ter terminado a primeira etapa do caminho.

Custo do Albergue em Roncesvalles: 5 Euros – Albergue Municipal

Custo do Prato Peregrino em Roncesvalles: 9 Euros e em todos necessita reserva

Caminho de Santiago etapa 1

Roncesvalles

Caminho de Santiago etapa 1

Roncesvalles

Veja o vídeo da primeira etapa: O Caminho de Santigo de Compostela (PARTE I)

Créditos das Fotografias: Antonio Romulo Jr. Daniel Diniz, Rafael Eudes, Christiane Martins e Henrique Imbertti.

Veja a galeria completa de fotos do Caminho de Santiago etapa 1:

Reserve seu hotel com a gente, vai!

Banner Booking horizontal 810x100Nosso blog tem parceria com a Booking.com. Uma reserva através do blog ajuda a mantê-lo pois ganhamos uma pequena comissão. O preço NÃO altera em absolutamente nada e você pode contar com a qualidade Booking.com em suas reservas. Com cancelamento GRÁTIS! É muito simples e seguro.

Clique em :

Booking.com – Hotéis em Saint-Jean-Pied-de-Port  pela Booking.com

Booking.com – Hotéis em qualquer lugar do Mundo

Venha pra nossa Rede:

Facebook   Google+   Instagram     Pinterest   Twitter

Veja tudo sobre o Caminho de Santiago:

Caminho-01

Clique e veja nossos posts

Caminho-02

Clique e veja nossos posts

Caminho-03

Clique e veja nossos posts

Sobre o autor

Antonio JR

Sou um amante da natureza e de esportes outdoor. Corredor de montanha, sou um aficionado por trilhas e terrenos acidentados. Tenho um carinho por tudo que envolve arte e a música é outra atividade que me libera endorfina. Um apaixonado pelo mundo, acredito no poder transformador de cada viagem e com elas adquiro vivência e experiência para minha vida.

25 Comentários

  • Olá…
    Que emocionante! Eu não poderia deixar de registrar! Parabéns pelo post! Tenho certeza que muita emoção ainda está por vir… Estou louca para acompanhar tudo!
    Grande beijo…
    Tati Carvalho

  • Minha experiência foi vivida meses antes da de vcs. O relato dessa primeira parte é de emocionar a quem já fez o caminho…..me vi atravessando o Pireneus de ponta a ponta.
    Parabéns a vcs e a todos os peregrinos que já fizeram, aos que estão fazendo e aos que estão por fazer. Grande abraço.

    • Muito obrigado pelo comentário Beto. Primeiro que bom que te fizemos recordar de uma fase tão importante na nossa vida, não é mesmo? Que bom que curtiu o post e estaremos escrevendo etapa a etapa tudo que vivemos neste caminho. Espero que você continue lendo e principalmente continue curtindo! Grande abraço e buen camino!

  • Caramba, Antonio, que fantástico!!!
    Acompanhar cada palavra sua é reviver com intensidade o que passamos!
    Agradeço mais uma vez a oportunidade de estar com vocês! 🙂

    • Ei Grande Chris. Tudo jóia moçca? A saudade desses dias de Caminho vai batendo na nossa porta né? E cada dia mais dá saudade de tudo que passamos naqueles dias incríveis. O prazer foi meu ter feito parte de um grupo tão fantástico!!! grande abraço e obrigado! 🙂

      • Tudo jóia!!! A saudade vem aos poucos, mas é constante! 😀
        Até saudade dos “huevos con batatas” eu tenho! kkkkkkkkk
        Super beijo e buen camino em sua vida, sempre! 🙂

  • Olá António Junior

    Li o seu relato sobre o Caminho de Santiago que você percorreu com seus amigos. está fantástico e muito bem pormenorizado. Devo dizer-lhe que também já fizemos este caminho, mas por veículo de todo-o-terreno com outros amigos, fomos quatro pessoas.
    A sua descrição fez-me reviver a viagem e ao mesmo tempo ter conhecimento de alguns pormenores de que não sabia, um dos quais, quando se refere à Virgem de Biakorri, pois eu não sabia que era a Padroeira dos Pastores.

    Muito obrigado mais um vez.

    Um abraço.

    Rosa Maria

    • Ei Rosa Maria! Fico extremamente satisfeito que você tenha gostado e mais que isso… tenha revivido o caminho com o meu relato! Viver o caminho e voltar sempre, mesmo que em pensamento, trás uma euforia muito grande! Revivi o caminho escrevendo e gostaria muito que todos que lessem, revivessem também.

      Um grande abraço e um ” buen camino” para a vida!!!

  • Caramba, excelente relato. Começando a ler agora, e não consigo parar. Planejo fazer em Novembro. Engraçado que essa semana entrei em contato com o Rafael Eudes antes de achar esse blog, vi muitas fotos no insta dele. Lendo esse post e vendo as fotos que caiu a ficha que voces foram
    Jutos. Muito bom mesmo, meus parabéns.

    • Ei Cibele, tudo joia? Que legal que gostou e melhor ainda ter entrado em contato com o Eudes. Fomos juntos e ele também poderá te ajudar bastante. Se precisar pode me chamar também! Fiquei feliz por ter gostado e deixando um comentário. Um grande abraço e ” buen camino”

  • Assim como os europeus, acompanharei, por etapas! Parabéns pela jornada e pela sinceridade! Adorei a 1a. etapa!

    • Olá Luis, tudo bem? Pois bem… Quando damos das dicas para ir leve na viagem, mostramos que carregamos um drone nas costas. Daniel que o diga! Mas serviu bastante para trazermos ótimas imagens para todos nós! Grande abraço!

  • Antonio, parabéns pelo relato! Ficou incrível! Bem detalhado e gostoso de ler. Estou planejando fazer o Caminho de Santiago em Março ou Abri/2016 de bicicleta. Ainda não decidi se vou levar a bike ou alugar por lá. Vc poderia me passar o contato da empresa que te alugou a bike? Encontrei algumas na internet, mas nenhuma entrega na França (Saint Jean Pied de Port), apenas em Roncesvalles. Forte abraço!

  • Tem alguma regulamentacao para entrar com o Drone na Espanha? Pode se levar o drone dentro do aviao? As suas imagem ficaram muitos boas parabens

    • Não tem também. Na verdade não fomos com ele e sim compramos ele lá. Já viajei com ele para outros lugares como por exemplo, o Uruguai. Você tem que se preocupar com a ida para o Uruguai e o retorno ao Brasil. Sempre com documentos em mão porque podem te questionar nessas duas alfândegas.

  • Parabéns! Excelente relato sobre a travessia do Pirineus, com detalhes de distâncias, localização de estabelecimentos, etc… . Devo fazer este trajeto a pé, tb em setembro, ainda esse ano. Fiz o Caminho Português saindo de Porto em 2016, gostei mto. Quem começa não quer parar! Valeu, abç!

    • Olá Antenor, tudo joia? Fico feliz que curtiu! Fiz agora em maio (2017) o Caminho Francês novamente e desta vez a pé! Foi sensacional ! O Caminho nunca sai de nós! Um grande abraço, um excelente caminho e volte sempre!

Deixe um comentário