Can Tho

O que fazer em Can Tho – Vietnã

O que fazer em Can Tho
Escrito por Joanna Romano

O que fazer em Can Tho – Vietnã

Sabe aqueles lugares que você meio que cai de paraquedas sem saber absolutamente nada sobre e acaba se surpreendendo? O Vietnã foi um desses lugares para mim!

Uma amiga minha australiana resolveu ir para o Vietnã nas férias do trabalho e me chamou para ir junto. Eu como não consigo negar um convite desses, fui dar uma conferida nas passagens e, para a minha sorte, as passagens saindo de Melbourne (onde moro atualmente) estavam em promoção. Só podia ser um sinal, né?

A minha viagem inteira para o Vietnã foi planejada na correria, sem muita pesquisa e sem muitas expectativas.
Eu deixei a minha amiga escolher os lugares, já que essas eram as férias dela e também porque eu estou indo passar um tempo viajando pela Ásia no ano que vem.

A única coisa que eu sabia sobre Can Tho, uma das cidades que estavam no nosso roteiro, era que os mercados flutuantes eram a atração principal do lugar.

Chegando em Can Tho pegamos um táxi da rodoviária até o nosso hotel, deixamos as nossas malas no quarto e fomos explorar a cidade a pé.

Enquanto a gente andava ao longo do rio um grupo de adolescentes nos parou perguntando se a gente podia conversar um pouco com eles para eles praticarem o inglês. Todos muito queridos e simpáticos!

Depois passamos por uma feira de rua e na volta para o hotel tomamos um caldo de cana de uma das várias barraquinhas de comida do centro de Can Tho.

Voltamos para o hotel e fomos pesquisar o que fazer na região. Encontrei um tour que te leva para comer as comidas tradicionais de rua e funciona na base da gorjeta (eles recomendam no site uma gorjeta de 5 Dólares Americanos).
Esse tour sai todos os dias às 18:30 do Hotel Xoai (93 Mau Than Street – Xuan Khanh, Ninh Kieu).

Do nosso hotel até o hotel Xoai deu uma caminhada de mais ou menos vinte minutos e chegando lá, o nosso guia já estava esperando pela gente junto com um casal da Inglaterra.

O guia tinha o inglês ótimo e era super gente boa. Ele nos perguntou se a gente tinha alguma restrição alimentar antes de seguir para a primeira parada.

Comemos um monte de coisa deliciosa durante o tour, mas o que mais me surpreendeu foi o filé de rato frito! Isso mesmo, RATO!

O nosso guia nos explicou que esses ratos só andam por plantações de arroz e são limpinhos. Ele também disse que tem época certa para comer e nos aconselhou a só comer em lugar com referência. Como ele era da região e nos levou em um lugar de confiança eu resolvi experimentar. Todos provaram e aprovaram – nunca na minha vida eu tinha imaginado que um dia eu comeria rato e que ainda acharia delicioso!

Além de falar sobre as comidas durante o tour, o guia também nos contou várias curiosidades sobre o local. Finalizamos a noite jogando conversa fora em um dos vários barzinhos de rua.

No dia seguinte acordamos cedo para fazer o tour para os mercados flutuantes (fechamos o tour através do nosso hotel). Marcamos com o nosso guia na recepção do hotel às 5:30 da manhã.

O nosso barquinho tinha capacidade para 4 pessoas e nós contratamos um tour privado (só tinha eu, a minha amiga e o guia no barco).

O que fazer em Can Tho

O que fazer em Can Tho

Começar o dia vendo o sol nascer em um lugar tão diferente foi maravilhoso! O nosso guia quase não falava inglês, mas ele era um senhor muito bonzinho e sorridente.

No caminho para o primeiro mercado flutuante o nosso guia parou do lado de um barquinho onde tinha uma moça vendendo leite de soja fresco e outras bebidas. Eu e a minha amiga compramos um copo de leite de soja cada (estava uma delícia por sinal) e um refrigerante pro nosso guia.

O que fazer em Can Tho

O que fazer em Can Tho

O que fazer em Can Tho

O que fazer em Can Tho

Seguimos viagem e chegamos no mercado flutuante chamado Cai Rang. Nunca tinha visto nada parecido – Um monte de barco parado um perto do outro vendendo diversos tipos de legumes, verduras e frutas, e os vendedores pareciam morar em seus barcos.

O rio é muito sujo e durante o passeio o nosso guia teve que parar várias vezes para tirar pedaços de plástico que ficavam presos no motor do barco. O mais triste é que ele tirava o plástico do motor e jogava de volta na água.

O segundo mercado, chamado Phong Dien, estava meio vazio pois chegamos lá tarde demais. Ele costuma ficar bom entre 5 e 8 da manhã.

Depois do mercado entramos em um dos diversos canais e paramos para almoçar em um restaurante estilo “pegadinha para turista”. A comida estava gostosa, mas o preço era praticamente o dobro de todos os restaurantes que já tínhamos ido. TODOS os clientes eram turistas – tava na cara que os guias tinham um acordo com a dona do restaurante.

Na volta pra Can Tho a gente já estava um pouco de saco cheio, achando o tour longo demais. Quando fizemos a reserva, a gente tinha a opção de fazer um tour só até o primeiro mercado (Cai Rang), mas resolvemos fazer o tour completo. Se eu pudesse voltar no tempo teria escolhido o tour mais curto.

No final do passeio demos uma gorjeta de 50.000 Dong (uns 2 Doláres Americanos) para o nosso guia.

Voltamos para o hotel por volta de 1 da tarde e tiramos um merecido cochilo de três horas. Ao acordar pesquisamos o que tinha para fazer a noite e ficamos sabendo de um dinner cruise chamado Nha Hang Du Thuyen, que começava às 19:30. Chegamos lá por volta de 19:10 e o navio já estava quase lotado (recomendo chegar mais cedo).

O que fazer em Can Tho

O que fazer em Can Tho

Conseguimos uma mesa do lado do palco e só ao sentar descobrimos que estava rolando um karaokê. Eu e a minha amiga éramos as únicas estrangeiras dentro no navio e ninguém falava inglês. Foi uma experiência bem interessante e barata (gastamos menos de 5 Dólares Americanos cada – com o jantar incluído no preço)!

O que fazer em Can Tho

O que fazer em Can Tho

O que fazer em Can Tho

O que fazer em Can Tho

O navio retornou por volta de 9 da noite e como a gente tinha dormido a tarde, não estávamos com sono. Fomos dar uma voltinha e achamos um cocktail bar chamado Viva. A nossa ideia era apenas tomar um drink e voltar para o hotel, mas conhecemos um rapaz que queria praticar o inglês e sentou com a gente. Drink vai, drink vem, os amigos dele chegaram depois e acabamos ficando na rua até quase 4 da manhã. Inclusive passeamos de moto de madrugada pela cidade com os nossos novos amigos (eles não estavam bebendo). Que noite incrível!

No dia seguinte acordamos com uma bela de uma ressaca (também não era pra menos… Provamos quase todos os cocktails do cardápio) e fomos tomar o nosso último ice coffee com leite condensado (Esse ice coffee vende em tudo que é lugar no Vietnã e é uma delícia!) em Can Tho antes de seguir viagem para Da Lat.

Can Tho foi uma surpresa e tanto na nossa viagem! Voltarei com certeza!

Como chegar em Can Tho saindo de Saigon
(também conhecida como Ho Chi Minh City):

Para chegar em Can Tho saindo de Saigon (também conhecida como Ho Chi Minh City) foi muito fácil. Tem ônibus direto saindo de um lugar chamado Le Hong Phong por apenas 110.000 Dong (menos de 5 Dólares Americanos). A viagem demora mais ou menos três horas e meia e o ônibus é super comfortável, tem até wi-fi e água de graça! As poltronas são estilo leito e você tem que tirar o sapato para entrar no bus.

Onde se hospedar em Can Tho:

Ficamos hospedadas em um hotel chamado Ruby Hotel. Pagamos menos de 20 Dólares Americanos na diária de um quarto de casal em junho de 2017. O quarto era bem moderno, com TV, ar condicionado, frigobar e wi-fi. Os recepcionistas falam um pouco de inglês e são muito simpáticos. Recomendo!

Onde reservar o street food tour:

www.mekongtours.info/cantho-food-tour/

Sobre o autor

Joanna Romano

Sou aventureira e apaixonada pela vida nômade, estou na estrada desde 2007. Quando saí do Brasil pela primeira vez para fazer um intercâmbio de Au Pair na Alemanha e vivo viajando desde então. Atualmente moro em Melbourne na Austrália e escrevo sobre esse canto do mundo que eu AMO. Além disso, vocês podem acompanhar minhas aventuras pelo mundo no meu Instagram @fitbackpacker.
Aventureira e apaixonada pela vida nômade, a Joanna está na estrada desde 2007. Ela saiu do Brasil pela primeira vez para fazer um intercâmbio de Au Pair na Alemanha e vive viajando desde então. Ela compartilha todas as suas aventuras pelo mundo no Instagram

Deixe um comentário