Pucón

Pucón – A deslumbrante subida ao vulcão Villarica!

Pucón
Escrito por Antonio JR

Pucón – A deslumbrante subida ao Vulcão Villarica

O Vulcão:

Um dos grandes atrativos da cidade de Pucón, seja no inverno ou verão, é a subida ao Vulcão Villarica. O Vulcão Villarica está situado na Cordilheira dos Andes e seu cume está a pouco mais de 2800 mts de altitude. Este vulcão é o mais ativo do Chile e às vezes é fácil observar uma fumacinha saindo de seu cume. É claro que no inverno devido ao alto volume de chuvas, o sucesso do turista em chegar ao cume pode ser comprometido. Muitos turistas, inclusive, escolhem a bela cidade de Pucón por causa dessa vibrante aventura. Embora seja uma subida que exija o mínimo de condicionamento físico, não necessita de conhecimentos em alpinismo.

Pucón

Subida Vulcão Villarica

Pucón

Subida Vulcão Villarica

Varias agências oferecem este serviço e é muito importante que se faça uma escolha por agências confiáveis. Que a empresa tenha pessoal treinado e material de alta qualidade. No caso escolhemos a agência Patagônia. Pra quem já ouviu falar e sabe qual agência é essa, podem me perguntar: Esta não foi a mesma agência que levava o grupo do brasileiro Felipe Santos que morreu em março de 2012. Minha resposta é sim. Porém, em vários locais, inclusive em nosso hostel, nos disseram que apesar do ocorrido, é uma agência muito séria e com excelente equipamento. Encaramos!

Custo da Subida ao Vulcão: CLP 40.000,00.

A saída da expedição é as 6h da madrugada para o deslocamento até a base do vulcão. Para os mais condicionados e “pão-duros”, existe a possibilidade da parte inicial da subida ser feita por um teleférico. Na ocasião não foi possível porque estava fechado. Geralmente, a expedição leva em torno de 8 horas, mas, é claro, que pode variar dependendo do condicionamento físico de cada pessoa ou do grupo.

Subida Vulcão Villarica

A primeira parte da subida é somente com as botas (sem os grampos) e não é tão difícil. À medida que o gelo glacial vai sendo presença constante sob os nossos pés, há necessidade de colocar os grampos para seguir a caminhada.

É comum durante a subida haver a formação de uma trilha indiana devido ao número de pessoas que sobem  e também a formação de um rastro no gelo.

Chega-se ao cume entre 4 e 5 horas e a descida é feito em “esqui-bunda”. Essa descida é também muito divertida e a velocidade pode passar dos 50 km/h. Vale a subida e a descida!!! Recomendo!!!

Veja mais sobre Pucón:

Aventura em lindos arredores

Muitas paisagens, clima bucólico e muito carisma

Quer saber mais sobre nossa viagem ao Chile 10 dias? Leia nossos outros posts:

Frutillar – Cidade que respira música e cultura

Puerto Varas – Brisa constante que parece vir do vulcão

Santiago – Bela cidade com maravilhoso postal de fundo.

Santiago – Hospedagem, ski, compras e dicas complementares

Vaparaíso – Região portuária e de grande importância econômica

Viña del Mar – O mar banhado por flores

Mais fotos da nossa subida do Vulcão Villarica:

Sobre o autor

Antonio JR

Sou um amante da natureza e de esportes outdoor. Corredor de montanha, sou um aficionado por trilhas e terrenos acidentados. Tenho um carinho por tudo que envolve arte e a música é outra atividade que me libera endorfina. Um apaixonado pelo mundo, acredito no poder transformador de cada viagem e com elas adquiro vivência e experiência para minha vida.

13 Comentários

  • gratidáo por compartilhar.
    qual o nivel dessa `trilha`? eu tinha muito medo dessas aventuras, mas me desafiei e consegui fazer o caminho inca, mesmo sendo gordinha e sem muito condicionamento. seda que esse vulcão é nesse nível também? obrigada

    • Ei Raquel tudo bem? Que legal que gostou da trilha Inca! Peru é show de bola! O grau de dificuldade deste trekking é médio mas é feito em um único dia. O problema é que com a erupção deste vulcão, este trekking está fechado e sem previsão de abertura. Grande abraço!

  • Eu gostaria de saber se o trekking ao villa rica já está aberto ou tem previsão de abrir, estarei em pucon em setembro

  • Olá!
    Muito obrigado pelo relato! Estou en Villarrica nesse momento e amanhã (23/01) subo a montanha.
    Ela está aberta e as condições são favoráveis, todavia é importante avisar aos navegantes que as empresas estão cobrando 85 mil pesos chilenos para subir, o que são cerca de 150 dólares americanos.
    Saudações! 🙂

  • Olá Antônio!
    Td bem? Parabéns pelo blog! Muito interessante!
    Vc sabe se a subida ao vulcão ocorre no inverno se condições de tempo favoráveis? Ou é muito frio?
    Planejo ir no início de junho!
    Obrigada!

  • Olá Antônio!
    Td bem? Parabéns pelo blog! Muito interessante!
    Vc sabe se a subida ao vulcão ocorre no inverno se condições de tempo favoráveis? Ou é muito frio?
    Planejo ir no início de junho!
    Obrigada!

    • Ei Gina tudo bem? Então… subir no inverno torna a tarefa um pouco mais difícil por causa do gelo. Muitas vezes não se chega ao topo por causa das condições e do gelo também. É muito frio mas você recebe a roupa para neve e esse acaba não sendo o problema. A data que você pretende ir é bem próxima da que eu fui. Espero que tudo de certinho pra você fazer completa o que não foi no meu caso! Grande abraço e avante!

  • Bacana o relato! No fim de abril as condições são muito complicadas? Já há neve na montanha essa época do ano? Obrigado.

  • Olá Antonio!
    Maravilha os teus relatos.
    Uma consulta quanto a visitar o Pucón no início de Janeiro, pois que pegar um frio, porém sem nevasca.
    Há neve no cume ou nas trilhas nessa época?
    Abraço

    • Olá Sinval, tudo bem? Desculpe a demora pois tive alguns probleminhas no blog. Então.. eu fui em junho mas sei de relatos que é pouca neve em janeiro e isso facilita você poder chegar na cratera do vulcão! boa subida!!!!

Deixe um comentário

--